0
0
0
s2sdefault

 Histórico

O Instituto Teológico São Paulo surgiu da necessidade, sentida por diversas Congregações religiosas, em dar uma formação teológica aos seus membros que estivesse em sintonia com o espírito renovador do Concílio. Nesse sentido, tornava-se indispensável unir as forças dos diversos institutos religiosos para obter o objetivo pretendido. 

Em meados de 1971, foram feitos contatos entre os responsáveis pela formação teológica de diversas Congregações buscando tornar viável o projeto. Desses esforços resultou um primeiro acordo entre a Congregação dos Missionários de São Carlos, a Congregação do Santíssimo Redentor e a Congregação do Verbo Divino, pelo qual se fundava o Instituto Teológico São Paulo (ITESP) com o objetivo precípuo de dar aos candidatos ao sacerdócio uma formação teológica conjunta. Esse propósito implicava no esforço de adaptar os diversos currículos, pois cada Seminário Maior, apesar de seguirem as orientações eclesiásticas, davam uma organização própria das diversas disciplinas teológicas. 

O primeiro acordo celebrado e firmado pelos superiores maiores das referidas Congregações, possibilitou o início das atividades em fevereiro de 1972, consolidando-se assim uma parceria que se mostrou frutuosa. Em 1981 o curso obteve o reconhecimento pontifício com a filiação do Instituto ao Ateneu Santo Anselmo de Roma, o que possibilita aos estudantes que freqüentam o curso no ITESP ter o título de bacharel em Teologia. 

Em 2000, as Congregações mantenedoras do ITESP constituíram-se numa entidade civil, Associação São Paulo de Estudos Superiores, que mantém o Instituto São Paulo de Estudos Superiores e o Instituto Teológico São Paulo. 

As Congregações as Associadas se comprometem a exercer uma gestão institucional que, regendo-se por princípios democráticos, ofereça um estudo teológico multidisciplinar e transversal que faculte aos estudantes uma qualificação profissional que lhes permita o exercício de uma atividade pastoral à altura dos desafios eclesiais numa sociedade em profundas transformações culturais. O mesmo compromisso leva as Associada a providenciarem a renovação de seu pessoal qualificado consolidando um corpo diretivo e docente que dá à instituição estabilidade em seu projeto pedagógico. Assumem também o compromisso de contar com um corpo docente que inclua igualmente professores leigos e de outras denominações religiosas.

0
0
0
s2sdefault